As 17 Especialidades Médicas do Futuro com maior potencial
As 17 Especialidades Médicas do Futuro com maior potencial
Paulo Miranda
Paulo Miranda
Compartilhe
Índice de Conteúdo

Discutir sobre quais das especialidades médicas têm maiores potenciais no futuro é, com toda convicção, algo muito falado em várias redes sociais e nas rodas de conversas dos profissionais.

Não apenas no quesito tecnológico, é preciso entender como todas as especialidades médicas irão ser requisitadas no futuro e, além disso, a curiosidade sobre os ramos da medicina mais buscados é uma das principais no meio acadêmico.

Antes de escolher uma vertente para seguir, o aluno costuma avaliar suas principais aptidões e se realmente gostará daquilo ao longo dos anos.

Não apenas isso, o mesmo sempre buscará saber o que se espera para o futuro, já que ninguém quer entrar em uma especialidade com tendência a existir dentro de alguns anos.

Com o avanço tecnológico, o receio de vários profissionais (e futuros profissionais) é que a medicina seja substituída por máquinas e inteligências artificiais.

No entanto, o receio precisa ser substituído já que a ideia não é que as máquinas sejam utilizadas como mão de obra primordial, mas sim como um auxílio.

Independente da especialidade médica, caberá ao médico do futuro entender como utilizar a tecnologia a seu favor. No entanto, antes de partir para o ponto final, precisamos saber o que esperar das especialidades médicas para o futuro.

Quer descobrir? Embarque nesta leitura, vamos lhe apresentar detalhes da lista de especialidades médicas que representam as 17 áreas mais prósperas para os próximos anos.

Inovação Médica: lista de especialidades médicas para o futuro

  1. Radiologia e Diagnóstico por Imagem

Com a tecnologia avançando a passos largos, o questionamento sobre a substituição da mão de obra humana é algo que permeia a escolha do médico. E este é um aspecto que tem impactado no aumento das adesões para certas especializações médicas (e também na diminuição de outras).

No entanto, através da normativa do CFM através de sua Resolução 2107/2014, a parte voltada para o telediagnóstico foi esclarecida.

Em voga, estabeleceu-se a normativa da telerradiologia, linkando com o futuro médico através da tecnologia. Possibilitando proteção aos dados clínicos, caberá ao paciente autorizar a transmissão de suas imagens e a responsabilidade sendo do especialista.

confira nossa lista de especialidades médicas para o futuro

O futuro da radiologia será um dos grandes pontos para colocar a radiologia como uma das principais apostas para o futuro das especialidades médicas.

Saindo do âmbito da telemedicina, que possivelmente entrará em voga para a maioria das áreas, a radiologia contará com auxílio de inteligência artificial para indicar o diagnóstico por imagem.

O avanço permitirá ao médico ter maior domínio sobre o novo, além de permitir maiores abordagens comparativas e análise de estruturas em prol do benefício do paciente.

Com tecnologias de alta complexidade, vários setores da indústria começaram a investir pesado na radiologia.

Como os exames por imagens e os diagnósticos sempre passam por um conjunto, o ramo radiológico sempre será uma das principais áreas ao se falar do que podemos esperar como especialidades em voga dentro dos próximos anos.

Se nos perguntarem qual é a especialidade de um médico que é (e será sempre) impactada pelas tecnologias e seus avanços, responderemos, entre tantas, a radiologia.

Sem dúvida é uma das áreas mais agraciadas com a tecnologia, a radiologia tem grande potencial formador de profissionais, além das ferramentas de trabalho.

A ideia é que a longo prazo, mão de obra humana trabalhe lado a lado a inteligência artificial, como citado anteriormente.

O receio de muitos, entretanto, é que a tecnologia substitua o médico na elaboração dos diagnósticos. Porém, o contrário é muito mais propício.

Um exemplo de integração são os softwares constantemente aperfeiçoados e lançados para auxiliar na tomada de decisões clínicas em radiologia. Um exemplo é o Medical Sieve, tecnologia da IBM.

A radiologia é uma especialidade medica muito promissora na medicina do futuro

A radiologia médica ganhará destaque importante nos futuros diagnósticos.

A saúde digital, além disso, também será um dos grandes benefícios para a radiologia.

Aparelhos que mais parecem saídos de um filme de ficção científica estão sendo desenvolvidos: é o exemplo de um ultrassom portátil lançado, o Philips Lumify, que permitirá escanear o que for preciso, em qualquer lugar e não apenas nos centros de saúde.

Apesar da preocupação, nenhum aparelho lançado foi criado para trabalhar sem o médico. É através do profissional que as inovações serão implantadas e levadas até o paciente.

Grandes avanços estão por vir para o ramo da radiologia, é questão de tempo até que a potencialização aconteça.

  1. Clínica médica

Especialidade com maior campo de trabalho, a clínica médica é considerada uma das bases da medicina. Englobando conteúdos de diversas partes, a fatia que também é conhecida como medicina interna, torna possível abranger a maioria das doenças em um indivíduo adulto.

A clínica médica permite uma maneira de estar mais próximo do paciente de modo a causar um impacto mais longo.

É uma das áreas que o paciente mais se aproxima de seu médico através de uma visão global e massiva da medicina que é passada aos usuários.

Englobando todas as partes fora da cirurgia, o clínico poderá participar de acompanhamentos pré e pós operatório.

De tal modo, é possível avaliar o estado de saúde do paciente, intervir e promover uma melhora que será acompanhada posteriormente.

todas as especialidades médicas passarão, substancialmente, pela clínica médica.

A clínica médica será uma das áreas com maior potencial para o futuro.

Com grande potencial para o futuro, a clínica médica é vista como uma das áreas que mais irão se desenvolver e ter interessados.

Com o advento tecnológico, garantir o bem-estar será uma das principais preocupações do médico clínico.

Além disso, é possível trabalhar com a prevenção de doenças, mitigando a necessidade de passar por procedimentos mais invasivos.

É preciso pontuar, além disso, que é uma das áreas mais completas.

É crucial que o aspirante a clínico tenha uma calma e sabedoria para lidar com o ser humano, além de ter que gostar do paciente já que, no geral, as salas de esperas estão sempre cheias e o tempo de consulta é menor, demandando um olhar clínico mais humanizado, direcionado e mais assertivo. 

Trabalhando amplamente com a tecnologia, será possível conectar dispositivos que transmitem os sinais vitais do paciente ao smartphone do médico.

Lançando mão das novidades, será possível conectar suas próprias anotações com os dados fornecidos pelo paciente, um monitoramento em tempo real para intervir assim que for preciso.

Uma das maiores características que colocam a especialidade de medicina interna como as de maior potencial é a capacidade do médico, após investigação, de diagnosticar doenças de todas as vertentes.

É claro que não substitui um especialista, mas o planejamento prévio, associado a direcionamentos, serão trabalhados cada vez mais pelo médico clínico.

  1. Medicina da família: cuidado em todas as idades

Baseado nos princípios do Sistema Único de Saúde, a abordagem brasileira olha para os níveis primário, secundário e terciário de atenção.

Inseridos no primeiro nível, os médicos da família e comunidade (Médico da Família e Comunidade) fomentam o cuidado para com a saúde, além de mitigar o desenvolvimento de doenças graves.

Em vários lugares, principalmente do Brasil, já é possível encontrar residência voltada para o MFC.

A expectativa é que nos próximos anos, para trabalhar na saúde primária, o médico precise passar pela especialização, abrindo campo apenas para especialistas abraçarem os postos de trabalho.

Essa especialidade representa uma das maneiras mais próximas de se acompanhar o dia-a-dia e intervir previamente na saúde primária.

Apesar do pouco fomento, o MFC tem sido muito bem visto para o futuro não apenas no Brasil. 

Nesta lista de especialidades médicas do futuro, o médico da família será um dos principais pilares.

O principal responsável futuro pela saúde primária será o médico de família e comunidade, uma das áreas em ascensão.

Os grandes países investidores de saúde estão, em consenso, investindo cada vez mais na saúde primária de modo a diminuir os gastos com as complicações decorrentes da ausência do cuidado prévio. A gamificação no tratamento será uma grande aliada neste sentido. 

Uma grande vertente será a saúde primária trabalhada como uma das melhores formas de se evitar doenças futuras, intervindo antes do desenvolvimento, agravamento ou estabelecimento da mesma.

Justamente porque houve ineficiência na gestão em saúde prévia e prevenir tem sido literalmente melhor que remediar, como fazem na Alice.

Principalmente no Brasil, o especialista familiar poderá acompanhar de perto cada uma das famílias que está inserido.

Também conseguirá, de um modo direto, auxiliar na fluidez das esperas e direcionar o melhor especialista caso seja necessário, algo que já é realizado nos grandes centros mundiais.

  1. Oncologia: o restabelecimento da saúde

Com a edição do DNA sendo apontada como uma das maiores inovações médicas, a oncologia entra no rol das especialidades do futuro.

O tratamento oncológico, atualmente, é feito através de fármacos combinados que provocam uma série de efeitos colaterais indesejáveis e que dificultam o bem-estar do indivíduo.

Esta especialidade foi uma das que mais abriram portas para os tratamentos direcionados e a medicina personalizada.

Atualmente, já é possível personalizar terapias ao se verificar e estudar o histórico genético dos pacientes, compreendendo o que há de errado ou futuramente poderá gerar prejuízo ao mesmo.

A possibilidade de baratear o sequenciamento do genoma possibilitou acelerar ainda mais o processo. Várias empresas estão investindo no desenvolvimento de biópsias através de fluidos do indivíduo como os exames de sangue.

Em breve, um hemograma simples poderá contar com a análise de malignidades antes que elas se desenvolvam e se instalem.

Além do hemograma, o crescimento dos estudos com genes tem gerado bastante animação na forma como podemos prever doenças.

Um campo novo, porém amplo, permite avançar na busca por metodologias que permitam se antecipar ao aparecimento de doenças de modo a intervir previamente, aumentando as chances de combate e tratamento.

Não tem jeito: o caminho é personalizar!

Inclusive, empresas como a IBM, a Google e a Microsoft estão elaborando, também, outras soluções.

A ideia é projetar tratamentos especializados para cada paciente, é uma maneira de individualizar para que a possibilidade de cura seja maior através de uma melhor precisão e rapidez ao combater as células alteradas.

A ciência tem mostrado, também, que será possível aperfeiçoar, nos próximos anos, como o tratamento é feito.

Através de nanopartículas, será possível direcionar o fármaco apenas às células cancerígenas, destruindo o tumor sem promover os sintomas negativos do procedimento.

E os softwares, entram na Onco? Outro grande avanço esperado são softwares desenvolvidos para projetar imagens e dados.

Com o projeto, será possível ver como o tumor está, melhorando os limites da operação e potencializando os resultados. É através do avanço que a especialidade ganha cada vez mais potencial.

  1. Genética Médica

Caminhando ao lado da oncologia, a genética médica tem um grande potencial para as próximas décadas.

Com novos estudos voltados para o DNA humano, as técnicas estão sendo desenvolvidas de modo a trabalhar com a particularidade do indivíduo para promover melhores tratamentos e angariar maiores resultados.

A genômica contribui, de modo claro, para o sucesso da queridinha genética. Rastreando os problemas de saúde, a possibilidade de investir em um tratamento personalizado é cada vez maior, elevando as chances de cura e a possibilidade de desenvolver novas abordagens ainda não descobertas.

qual é a especialidade de um médico do futuro? A genética é uma delas.

A genética médica ainda será palco de grandes avanços e de perspectivas futuras como poucas especialidades são.

A medicina de precisão é um dos pontos fortes para investimentos futuros. Com as novas abordagens, os médicos e pesquisadores conseguirão apontar maiores estratégias para determinadas doenças, saindo da receita de bolo que já temos e do tratamento convencional. É por isso que a Dasa investe em várias frentes, como a GeneOne.

Espera-se, de um modo positivista, que o futuro ideal conte com o mapeamento genético dos pacientes. Além disso, será impossível caminhar pela maioria das áreas sem conhecimento ou abordagem multiprofissional de um geneticista.

O futuro médico, deste modo, busca abordagens direcionadas e não amplas como temos atualmente.

  1. Ginecologia e obstetricia: a arte de cuidar

Um mundo ilimitado: é assim que as áreas de ginecologia e obstetricia serão vistas no tocante a seus potenciais.

Aliar, ademais, com a pediatria é ganhar um mundo incomensurável de oportunidades para cuidar das novas vidas, preparando-os para o mundo e evitando qualquer enfermidade.

O cuidado com a saúde feminina, através da ginecologia, vem ganhando cada vez mais espaço.

Com a imersão massiva das mulheres no mercado de trabalho, o índice de cuidados aumentou de modo positivo, o que acaba por aumentar a demanda pela especialidade e a coloca cada vez mais em voga.

Se, por um lado, a pirâmide etária está se invertendo pouco a pouco, por outro a obstetrícia também vem ganhando mais potencial.

Os cuidados com o parto é cada vez mais fomentado através das políticas de saúde, cabendo ao profissional a gestão desde o pré-natal até o parto, seja ele natural ou cesariano.

Com uma janela de tempo limitada, avaliar o estado de saúde da mãe e do bebê, ou de uma mãe grávida, será sempre sua prioridade.

Dentro da tecnologia, já estão sendo desenvolvidos dispositivos que, acoplados à mãe, conseguem monitorar os sinais vitais da mãe e do feto garantindo uma comunicação direta com o médico em caso de emergência.

O futuro traz consigo, principalmente para a ginecologia e obstetrícia, a possibilidade de também conseguir corrigir alterações genéticas com o bebê ainda dentro do útero.

Apesar de demandar auxílio de um geneticista, as técnicas desenvolvidas serão direcionadas às especialidades que lidam diretamente com gestante e feto.

  1. Médico do esporte: cuidado além do corpo

Engana-se quem olha para a medicina do esporte e espera que ela seja voltada apenas para atletas de alto desempenho.

Com um olhar visionário para o futuro, especialistas médicos voltados para a área esportiva atuam na promoção da saúde, no bem estar geral, além de também promover melhoria e desempenho para atletas.

Com uma população altamente sedentária, o número de interessados em uma melhora global da saúde aumenta com o desenvolvimento das novas políticas de saúde. Por outro lado, vemos cada vez mais pessoas buscando o comportamento de saúde.

Nesse sentido, a medicina do esporte vem se solidificando através da expansão da ideia do cuidado com o corpo e com a mente.

Para ganhar cada vez mais espaço, novas tecnologias estão sendo desenvolvidas para aperfeiçoar a área.

Em um futuro próximo, a tendência é que as roupas próprias estejam com rastreadores acoplados.

Através disso, será possível verificar todos os sinais vitais durante a atividade física. É o que a empresa HexoSkin já está preparando: uma camisa inteligente com dispositivos para medir frequência cardíaca, respiração, passos, ritmo e calorias queimadas.

especializacoes medicas: o médico do esporte terá holofotes virados para si.

A medicina esportiva também é uma área com grande potencial para o futuro.

Para aprimorar ainda mais, exoesqueletos também estão sendo desenvolvidos. Com eles, será possível diminuir os impactos voltados para o sistema, levando a redução da fadiga e sendo importante para aumentar a forma e melhorar a maneira de tratar pacientes idosos ou lesionados. 

As tecnologias estão, de um modo global, trabalhando para melhorar o modo como cada especialidade leva atenção aos pacientes.

Coletar DNA e proporcionar dietas com demandas nutricionais associadas ao esporte também é uma das possibilidades de aperfeiçoamento da especialidade.

  1. Oftalmologista: o cuidado com os olhos inserido no cuidado com a saúde global

Modernidades não param: um exemplo é o ramo da oftalmologia. Com as novas técnicas, a área está entre as de maior potencial para os próximos anos.

Através de investimentos e estudos, as técnicas estão sendo aperfeiçoadas visando a menor intervenção invasiva e maiores resultados ao paciente.

Trabalhando em parceria com a genética e com o auxílio de Inteligência Artificial, espera-se que, no futuro, diagnosticar doenças oculares seja ainda mais fácil do que agora.

Mapear o DNA em busca de alterações futuras estará dentro de um dos leques que a oftalmologia trabalhará com auxílio da genética.

Existe, também, um grande projeto sendo trabalhado pela Google que permitirá a abordagem dentro da diabete.

Em parceria com a Novartis, a projeção é elaborar uma lente de contato que detecta alterações de glicose, além de implantes de retina e olhos biônicos. Para quem for profissional, ramo de atuação não irá faltar.

Além do mais, será possível, também, tratar doenças já existentes. O intuito é garantir a estabilidade de saúde, impedindo que a condição avance de modo desenfreado.

O futuro é muito agradável para os oftalmologistas, o que permitirá a especialidade se tornar uma das mais trabalhadas a longo prazo.

Dentro das inovações tecnológicas, podemos citar próteses visuais que buscam restaurar a visão de pacientes cegos, olhos biônicos que ajudam a ter uma visão altamente detalhada. Também podemos citar implantes cerebrais e retinas artificiais, além de terapias com gene CRISPR.

  1. Psiquiatria e a Saúde Mental Digital

A pandemia de covid-19 trouxe à tona números alarmantes de pessoas ansiosas e depressivas.

Mediante o isolamento social, vários indivíduos descobriram problemas psicológicos, além de transtornos mentais que foram diagnosticados em pacientes que nunca foram assintomáticos.

Através desse ponto e do cuidado com a saúde mental, a psiquiatria é ilustrada como uma das áreas mais fortes para o futuro da medicina. Beneficiada pela telemedicina, o psiquiatra consegue ter maior abordagem e acompanhamento com seus pacientes.

Além dos cases em alta, também existem possibilidades ainda maiores dentro do que o futuro reserva.

Com a massificação do cuidado médico ofertado de modo remoto, psiquiatras estão conseguindo acompanhar, mesmo de longe, seus pacientes.

O cuidado ofertado de modo urgente já poderá ser realizado para evitar que o paciente padece em um momento de extrema necessidade.

Além disso, empresas começaram a investir em tecnologias capazes de acompanhar o indivíduo. Grandes empresas como a Google e a IBM, visando melhor aperfeiçoamento das técnicas, estão desenvolvendo softwares para incrementar o cuidado. 

São aplicativos que poderão ser instalados no smartphone do indivíduo para verificar os níveis ou desníveis hormonais que podem causar alguma crise, por exemplo, de ansiedade ou depressão.

Pequenas pílulas e Inteligência Artificial são as apostas para a psiquiatria do futuro. Assim, a realidade virtual também será aperfeiçoada para o tratamento de pacientes com fobias e dificuldade de interação.

Outro grande ponto é o acompanhamento aos idosos que, outrora, passaram toda uma vida sem cuidar de sua saúde mental.

Cuidar da mente será um dos ramos da medicina que terá destaque na profissão.

Cuidar da mente é uma das principais abordagens do psiquiatra, um dos médicos que mais serão requisitados em um futuro muito próximo.

A Psiquiatria Digital, sua interação de tecnologia e cuidado mental tende, a longo prazo, a abordagens mais didáticas.

De modo geral, os tratamentos serão mais individualizados e mais direcionados, abrangendo o paciente como um ser único, elucidando cada vez mais a importância da psiquiatria no dia-a-dia da população.

Dentro das novidades futuras, podemos citar a telepsicologia, os softwares acoplados aos dispositivos móveis, inteligência artificial que sinaliza sinais de depressão e pensamentos suicidas, além do aperfeiçoamento da farmacogenômica para a psiquiatria.

De um modo global, o incentivo ao cuidado tem sido cada vez mais fomentado.

É uma maneira de elencar a necessidade de médicos psiquiatras em todas as esferas, levando a conscientização de que não é apenas quem é doença que precisa de um, vez ou outra é necessário buscar um especialista para evitar que uma enfermidade se instale de modo irreversível.

  1. Geriatria

Se preocupar com o envelhecimento é uma das máximas dos últimos anos e, conforme os estudos apontam, será a grande abordagem dos próximos anos.

Com a inversão da pirâmide etária, espera-se que até 2050, 30% da população brasileira terá mais de 60 anos.

Com o envelhecimento notório da população, os cuidados começaram a ser feitos e pensados.

Através do desenvolvimento de novas técnicas e cuidados, o geriatra precisará se aperfeiçoar sabendo que apesar do envelhecimento, a população quer se manter cada vez mais ativa.

Para buscar a atividade, no entanto, é necessário entender que o corpo se adapta e perde habilidades que outrora tinham.

A partir daí, o profissional precisa mitigar as perdas do paciente, além de promover uma manutenção que fomente a melhoria e coloque o idoso em um estado de bem-estar particular.

O cuidado com quedas e fraturas não são os únicos que o geriatra tende a visionar. A partir de novos estudos, a indústria farmacêutica tenta elaborar medicamentos mais voltados para os idosos com um menor potencial colateral.

Demandando atualização constante, a geriatria é uma das especialidades que mais tendem a crescer nos próximos anos.

  1. Cirurgia Robótica

Que o futuro chegou, estamos cansados de saber. Aqueles visuais de filmes futuristas no qual uma máquina é usada para gerenciar, apesar de assombrar, tem uma parcela de realidade na maioria das áreas e na medicina não seria diferente. Através do incremento tecnológico, a cirurgia robótica ganha cada vez mais destaque.

As áreas cirúrgicas, de tal modo, serão orientadas por tecnologias cada vez mais rápidas e precisas no futuro.

A saúde digital será o foco e demandará uma integração especializada para associar mão de obra humana com tecnologia.

Como as cirurgias não deixarão de ocorrer, o profissional que buscar essa área precisará saber que deverá se aperfeiçoar no conhecimento tecnológico.

Além disso, também deve compreender que seu posto nunca deixará de existir: muito pelo contrário, será cada vez mais necessário para o estabelecimento da hemostasia humana.

especialidades medicas - cirurgias robóticas

A cirurgia nunca deixará de ser uma área em potencial para o futuro.

Através do auxílio de uma máquina, o médico consegue controlar um robô que o auxilia na cirurgia. Essa técnica possibilita um procedimento com menores incisões, além de melhorar a recuperação posterior.

A utilização da robótica, além disso, elenca traços que o olho humano poderia deixar passar, mas que é maximizado em uma tela para melhor percepção médica.

No entanto, apesar de estar sendo inserida pouco a pouco em várias especialidades, a cirurgia robótica demandará atualização de seus profissionais. Um médico que se especializar nessa área precisará estar ciente da importância do conhecimento tecnológico. 

A cada dia que passa, novos softwares e inteligências artificiais são lançadas para auxiliar o médico. O especialista em cirurgia robótica, deste modo, será o alvo da indústria no futuro, um grande passo para quem quer salvar vidas.

  1. Dermatologia 

Uma área que, antigamente, era voltada mais para a área de cuidados pessoais, a dermatologia já tem planos para além de 2030.

Ainda se esbaldando com os cuidados estéticos, a área está investindo pesado em terapias a laser associadas a fármacos para auxiliar na recuperação da saúde.

médico do futuro - dermatologia digital

A dermatologia investe cada vez mais para colocar sua especialidade como uma das mais requisitadas no futuro.

O cuidado ganhou grande força através de várias tecnologias da Dermatologia Digital e da abordagem múltipla ao cuidado dos pacientes com câncer, principalmente de pele. Um grande exemplo é a startup brasileira Dermato Virtual, da Dra. Fabiane Bergonse.

As novidades futuras trabalham com algoritmos para auxiliar no cuidado da pele, robôs que mapeiam lesões na epiderme, impressão 3D para produzir pele artificial, além de trabalhos dentro da nanotecnologia para possibilitar uma regeneração mais rápida e monitorar os parâmetros de saúde através de sensores.

Além disso, os novos estudos contam com o desenvolvimento de uma inteligência artificial que se preocupa em manter o cuidado com o paciente e com o que é mais próximo ao natural dele. 

Além do mais, novos processos estão sendo desenvolvidos. O intuito, a longo prazo, é diminuir a quantidade de cirurgias necessárias, além de promover pequenos procedimentos que permitirão uma recuperação mais rápida e um resultado mais próximo à espera e desejo do cliente.

  1. Pediatria

A pediatria tem caminhado lado a lado com as inovações médicas. Através de técnicas cada vez mais modernas, a área tem contado com incentivos e estudos que buscam tentar reverter condições genéticas (como a distrofia muscular de Duchenne).

Com forte potencial, a especialidade terá, muito em breve, novos procedimentos para auxiliar na saúde dos pequenos.

Uma especialidade única, o pediatra precisa estar sempre atento aos relatos da mãe, além de tentar um vínculo único com o paciente – da maneira que for possível.

É um campo aberto, mas, ao mesmo tempo, é direcionado apenas aos especialistas já que o organismo do bebê e criança segue padrões distintos do adulto.

Com cuidados futuros, as novidades buscam melhorar a saúde dos menores e promover tranquilidade aos pais.

Seja através de softwares que estão sendo desenvolvidos ou de IA para intervir em determinadas condições, a área é uma das mais cotadas para expandir ainda mais no futuro.

  1. A medicina voltada para a nutrição: Nutrologia, Endocrinologia e Gastroenterologia

E falar de cuidado pessoal sem falar do cuidado com a alimentação é praticamente impossível. Aliando três grandes vertentes, a medicina voltada para a nutrição terá grande impacto em qualquer uma das áreas escolhidas.

Aliando nutrologia, endocrinologia e gastroenterologia, as vertentes nutricionais e o cuidado com o aparelho gastrointestinal será palco para grandes holofotes.

A nutrologia, inicialmente, será uma excelente especialidade para profissionais que desejarem uma abordagem mais multidisciplinar.

Com uma articulação dentro da área da endocrinologia e da gastroenterologia, a nutrologia promove uma maneira de envelhecer da melhor forma possível.

Com o aumento do número da população obesa, novas medidas de saúde devem ser incrementadas e os profissionais aptos serão visados para tal abordagem.

Não apenas tratar a obesidade, mas a gastroenterologia abordará a parte mais patológica e cirúrgica, buscando meios de se conseguir um diagnóstico cada vez mais prévio para intervenção.

Concomitante, a endocrinologia cuidará da parte hormonal através do controle endócrino corporal. Uma mescla das três áreas, num futuro próximo, buscará a abordagem gástrica do paciente, além de promover uma nutrição cada vez mais saudável e voltada para as reais necessidades do paciente.

  1. Emergência

Queridinha das séries médicas, a medicina de emergência aborda o cuidado e manejo de situações que ofereçam risco imediato à vida do paciente.

Com reconhecimento ainda recente, a especialidade está sendo implantada nos grandes centros médicos, além de ser cobiçada para o futuro como uma das principais áreas de atuação.

A medicina de emergência irá atuar ainda mais eficientemente nos casos de altos riscos

Especialidade recente, a medicina de emergência é uma das grandes apostas para o futuro.

O médico emergencista atende lesões críticas sem um diagnóstico prévio. De modo imediato, portanto, precisa dar passos em direção a um tratamento urgente para evitar o óbito do paciente.

Com o crescimento da rede hospitalar, a necessidade de médicos emergencistas será cada vez maior, além da permanência não poder ultrapassar os limites, o que angaria uma quantidade maior de profissionais.

  1. Doenças infecciosas: A pandemia e a solidificação de uma especialidade

A pandemia de Covid-19 despertou um grande interesse pela medicina voltada para as doenças infecciosas.

Através do médico infectologista, muito bem exemplificado pelo célebre House da série médica aclamada mundialmente, o estudo das doenças e os manejos tornam-se mais direcionados e conhecidos.

Pouco conhecida até então, a especialidade ganhou um salto considerável. Os hospitais começaram a buscar profissionais para fixar no corpo médico de modo a lidar com condições que não estavam previamente preparadas, contando com o apoio e direcionamento de um profissional preparado.

Não foi apenas a instalação da pandemia que levou o olhar para a epidemiologia. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, mais de 50 países registram endemias ou surtos de doenças que podem significar um agravo futuro da saúde global.

O covid-19, caso não tenha um especialista por trás do acompanhamento dos casos, poderá ser apenas um dos agentes causadores de uma pandemia.

Além disso, o conhecimento dos patógenos pelo médico infectologista possibilita um manejo mais rápido e direto.

É uma forma de evitar que os danos sejam direcionados aos pacientes, além de potencializar uma intervenção caso seja necessário. É uma das especialidades mais apontadas para o futuro da medicina.

No que diz respeito a epidemiologia, a ideia é que existam painéis acompanhando cada pequena possibilidade de surto ou endemia.

Seria necessário um epidemiologista gerenciando a equipe de modo a rastrear pacientes com sintomatologias parecidas e evitar o agravamento de algo como a pandemia de Covid-19.

  1. Medicina Nuclear 

Com uma definição baseada em ter a atividade médica aliada a elementos radioativos em áreas internas do corpo, a medicina nuclear é uma das tendências atuais e para os próximos anos.

Através de diagnósticos mais completos, o ramo permite melhores tratamentos adequados aos pacientes que demandam de tal área.

Em constante expansão, o diagnóstico através da área nuclear vem sendo melhorado dia após dia para caminhar lado a lado com as novidades tecnológicas.

A expansão radiofarmacêutica, por exemplo, está utilizando componentes radioativos cada vez mais leves para o indivíduo, além da inserção obrigatória no pagamento dos planos de saúde para popularizar, cada vez mais, os exames.

Os avanços em pesquisas, além disso, não param de acontecer. Vários estudos estão sendo desenvolvidos, principalmente no rastreio e detecção de neoplasias através de mutações específicas previamente encontradas no paciente.

A ideia, desse modo, é rastrear com mais precisão antes do tumor instalar-se, aumentando as chances de cura do indivíduo.

Por fim, os métodos híbridos também são tendência dentro da medicina nuclear. Através da combinação da área com a radiologia e os exames por imagens, é possível sobrepor os exames de modo a ter uma visão mais ampla do órgão do indivíduo.

É bem provável que o diagnóstico, nos próximos anos, seja mais preciso e com a possibilidade de melhora no tratamento e abordagem médica.

Diagnóstico Médico Digital

Independente da área, o diagnóstico médico também ganhará destaque em um futuro muito próximo.

Através do artigo, podemos encontrar várias novidades que estão sendo implantadas visando uma melhoria da área médica como um todo.

Seja com ultrassom portátil que auxilia no diagnóstico em qualquer lugar ou kit de exames que auxiliam na verificação fora do consultório, o paciente ganhará com a possibilidade de mobilidade e assertividade.

Independente da especialidade, cinco coisas não poderão faltar no médico do futuro

Várias são as especialidades com grande potencial para o futuro.

Um leque de incontáveis vertentes, caberá ao estudante – e futuro profissional – decidir aquela que o mesmo deseja se especializar e aperfeiçoar os conhecimentos em busca do melhor cuidado ao paciente.

O médico do futuro precisa, além de tudo, conhecer suas possibilidades próximas.

Independente da escolha, os especialistas são claros ao apontar características inerentes a todo e qualquer profissional que deseja se inserir no mercado futuro.

O primeiro ponto é entender que o paciente deve estar no centro de todas as decisões

Foi-se o tempo em que o médico era o único detentor do conhecimento. Atualmente, pacientes já chegam com uma ideia prévia do que será a abordagem através de uma rápida busca na internet.

Mediante a isso, faz-se necessário trabalhar dando opções e deixando que o sujeito escolha as melhores, oferecendo a responsabilidade dos cuidados a ele.

Além disso, é preciso estar ciente de que o futuro caminha pela saúde digital. A medicina será interligada por mídias e aplicativos de smartphones que auxiliarão na manutenção e no cuidado diário.

É preciso, portanto, saber como elas funcionam de modo a oferecer um cuidado atualizado e com as melhores ferramentas.

Não obstante, também é necessário compreender como as mídias sociais auxiliam na divulgação do conhecimento médico.

O profissional, independente da especialidade escolhida, precisará usar redes como instagram e facebook para captar pacientes e demonstrar seus domínios. É preciso se inserir dentro da nova divulgação.

Além de melhorar a capacidade cognitiva visando passar ao paciente aquilo que se deseja, o médico não deverá trocar o contato humano pelas inteligências artificiais ou tecnologia.

É sabido, através de pesquisas, que o toque humano alivia sintomas de depressão, ansiedade e melhora a recepção do paciente para com o profissional e o médico não deve abrir mão disso.

Com um grande leque, a saúde ganhará em aprendizado e sustentação. Algumas especialidades terão maior ou menor desenvolvimento, mas a lista de escolha irá abranger todos os tipos de gostos e vocações.

É necessário saber, apenas, que o grande beneficiado sempre deverá ser o paciente e que a dedicação dará o potencial necessário para o desenvolvimento do que for escolhido.

Independente da área, o que não faltam são opções para quem ainda não decidiu qual especialidade seguir.

Desde a utilização de exames diagnósticos até cirurgia robótica, a medicina está crescendo cada vez mais e guardando novidades extraordinárias para o futuro.

Ao médico que se especializa, solicita-se o conhecimento prévio do que a especialidade lhe dará como trabalho.

É uma forma de ter um cuidado com o paciente, mitigando as chances de erro para com ele, além de angariar cada vez mais benefícios para o mesmo. O futuro está chegando, na medicina não é diferente.

Publicado em:05/12/2022
Curtiu o artigo e quer ser colunista?
Cadastre-se para o processo seletivo de colunistas do Portal Inovação Médica e ainda receba as melhores notícias da med.

Deixe um comentário

Artigos Recentes
Continue Lendo