IoMT: Internet of Medical Things | Medicina dos Sensores [2023]
IoMT: Internet of Medical Things | Medicina dos Sensores [2023]
Paulo Miranda
Paulo Miranda
Compartilhe
Índice de Conteúdo

Cada vez mais, a internet das coisas aposta na promissora IoMT (Internet of Medical Things, isto é, “internet das coisas médicas”), fatia crescente dentro do capital bilionário que fica em torno de US$ 158,1 bilhões no ano de 2022.

Tal mercado vem, amplamente, buscando acertar nas oportunidades que vão agregar mais valor ao cuidado médico. Os grandes avanços permitem, progressivamente, impulsionar as inovações na área da medtech, aumentando os dispositivos usados pelos médicos de modo a coletar, analisar e transmitir dados.

Com a criação de novos aplicativos e sistemas de serviços de saúde, a nova aposta é na medicina dos sensores que, por sua vez, fomenta melhorias na hora do tratamento.

Várias pesquisas ao longo do mundo buscam examinar como a internet das coisas na área da medicina vem transformando o papel da crucial assistência médica no cuidado para a saúde.

Descrevendo empresas de tecnologia médica, uma pesquisa do Deloitte UK Centre for Health Solutions apontou as transformações da Internet of Medical Things (IoMT).

Segundo eles, o futuro do setor vem com sua capacidade de demonstrar como a conectividade entre os dispositivos médicos podem auxiliar em uma medicina voltada para os cuidados interconectados e efetivos para médico e paciente.

Afinal, o que é a Internet of Medical Things (IoMT)?

É preciso falar, primeiramente, sobre a internet das coisas. O termo foi desenvolvido para dizer respeito a conexão dos aparelhos entre si, dos dispositivos que, ao serem conectados à internet, promovem comunicação, recebimento e envio de mensagens em uma relação cada vez mais globalizada e interconectada. 

Abrangendo o termo para a área médica, nos deparamos com a IoMT. Também conhecida como Internet of Medical Things, a IoMT aborda como a internet das coisas foi levada para o setor da saúde.

Ofertando um atendimento cada vez mais novo, a IoMT permite a personalização, conexão e compartilhamento de dados para uso do paciente. 

IoMT (Internet of Medical Things)– Vídeo falando sobre a IoMT 2022

Assim, mesmo a distância, é possível que o indivíduo consiga, através de seu dispositivo, ter acesso a atendimentos médicos e aplicativos que melhorem sua saúde global.

Com a adaptação de sensores, a IoMT consegue fazer com que, por exemplo, os softwares possam medir temperatura, fazer leitura, precisar a pressão arterial e os batimentos cardíacos, sinalizando quando algo não estiver fisiologicamente normal e contactando apoio médico quando necessário.

O impacto do crescimento do Mercado de IoMT 2022

O mercado, em pleno crescimento, garante a motivação que precisamos para que a melhoria das tecnologias seja cada vez mais incrementada ao setor da saúde.

Com um controle cada vez maior das condições dos pacientes e um cuidado extra com seus dados, os impactos do crescimento do mercado da IoMT eleva os investimentos das empresas e o desenvolvimento de novas parcerias.

Uma pesquisa realizada pela Grand View Research aponta que o mercado de IoMT pode chegar ao valor de 409,9 bilhões de dólares ainda no ano de 2022.

Aliviando os custos para novas tecnologias, as empresas de tecnologia médica iniciam novas estratégias para aproveitar os dados já fornecidos e criar modelos operacionais que sejam relevantes e forneçam novidades para a área médica.

Para a maioria das empresas, o crescimento do mercado acaba por promover uma mudança na qual o modelo do produto não será apenas o mais importante: é preciso que o sistema seja coerente, conectado e promova um acesso à saúde do paciente, saindo da mesmice dos demais e entregando novidades na área da IoMT, algo fomentado pelo crescimento da expectativa de vida e da necessidade de inovações médicas.

Quais são os Benefícios do uso de IoMT? 

Citar benefícios da IoMT é muito fácil, principalmente quando olhamos a situação de um modo mais macroscópico. 

Principais aspectos positivos na Internet Of Medical Things para o paciente

Para o paciente, as vantagens são infinitas, principalmente pela possibilidade de ter a saúde a um clique de distância. A facilidade em encontrar o que se busca e se precisa faz com que os resultados do paciente sejam melhores.

Os melhores resultados, por sua vez, diminuem os custos dos tratamentos já que ocorre uma melhor gestão de medicamentos, de diagnóstico e futuros tratamentos, mitigando a possibilidade de piora do quadro clínico por ausência de acolhimento médico.

Não obstante, as doenças podem ser melhor tratadas e geridas, permitindo o monitoramento de doenças crônicas e evitando seus agravos.

Internet das Coisas Médicas

Imagem simplificada apontando os benefícios relacionados ao uso da IoMT, principalmente no que diz respeito aos melhores resultados para o paciente. Veja ela traduzida aqui.

Principais pontos positivos na IoMT para o profissional médico

Para os médicos, ocorre uma melhor abordagem pela possibilidade de integração.

O paciente poderá se consultar em qualquer lugar do mundo que ficará guardado em seu prontuário eletrônico, o que leva a um atendimento mais globalizado e impede que detalhes essenciais passem despercebidos por quem inicia ou dá continuidade a um novo tratamento.

Ainda mais, possibilita o acompanhamento por parte dos médicos aos pacientes a partir de qualquer local no planeta (com conexão). Isso permite intervenções e até prevenções de ocorrências de pioras.

Outras vantagens da Medicina dos Sensores

As vantagens não param por aí! Com a utilização da IoMT, podemos permitir uma maior autonomia para que o paciente registre suas informações, levando a um monitoramento contínuo dos mesmos.

É possível compartilhar os dados com outros profissionais, promovendo um maior acesso às informações sobre a saúde e angariando opiniões quando necessário.

Torna-se possível, ainda, armazenar os dados em uma nuvem e permitir com que o salvamento ocorra de modo automático, garantindo um histórico completo e diagnósticos mais assertivos.

É uma maneira de empoderar o paciente e torná-lo ativo no seu cuidado, fortalecendo ações preventivas e de autocuidado que melhorarão a saúde global do indivíduo.

Quais são os Desafios na adoção de IoMT?

A despeito de todos benefícios e crescimento da internet das coisas médicas, o usufruto de IoMT não está (ainda) tão popular. Isso ocorre, principalmente, por um investimento inicial que é elevado para alguns centros médicos.

Mesmo que o ambiente hospitalar seja propício para a inserção da IoMT, ainda é necessário investir em conectividade e aumentar o número de equipamentos inteligentes voltados para a saúde.

Outro ponto de grande relevância é a confidencialidade dos dados dos pacientes. Vários pacientes ainda estão receosos com o medo de vazamento de seus dados, já que cibercriminosos podem se apropriar das informações compartilhadas na nuvem.

Com isso, um dos entraves é a necessidade de investir em uma equipe de segurança para garantir que nenhuma informação se perca ou caia em mãos erradas, garantindo confidencialidade e segurança ao paciente.

Cases de destaque na aplicação da IoMT na medicina atual

Case#1: Parkinson (Apple e UMI) 

O relógio da Apple utiliza-se de uma IMU (inertial measurement unit): unidade de medição inercial. Por meio desta interessante tecnologia é permitido verificar se o paciente vier a cair ou mesmo tenha passado por uma “quase” queda.

Medindo tremores e associando ao sistema nervoso, é possível fazer a análise prévia da instauração da doença de Parkinson, possibilitando um cuidado inicial para mitigar os efeitos da doença.

Internet of Medical Things

Relógio Apple voltado para a análise e controle dos sintomas da doença de Parkinson.

Case#2: Pílula com Sensor (SafePill) 

A pílula inteligente é um medicamento que contém um sensor que pode ser digerido. Quando ele é ativado ao entrar em contato com o ácido estomacal, o mesmo faz a detecção de que o medicamento foi tomado, enviando os dados para um aparelho que, posteriormente, transmite para um aplicativo.

Mediante a isso, os médicos envolvidos no tratamento do paciente podem verificar a efetividade e garantir que o paciente esteja colaborativo com o tratamento. É uma forma de garantir que o paciente tome a medicação, principalmente pacientes idosos que podem esquecer a hora.

Com a ausência de tomada, um alerta é enviado aos dispositivos cadastrados, uma espécie de lembrete interativo aos usuários.

Case#3: Lente de Contato para Diabetes (Novartis e Google) 

Uma parceria entre a Novartis e a Google permitiu a criação de uma lente de contato voltada para pacientes diabéticos.

A lente mede o açúcar ao entrar em contato com as lágrimas produzidas pelo olho, diminuindo a necessidade de furar os dedos sempre que precisar medir a glicose.

IoMT: Lente de contato para acompanhamento de diabetes

Lente de contato voltada para o acompanhamento do diabetes e mitigação de piora no quadro clínico dos pacientes.

Além de tudo até aqui, tal inovação é uma maneira mais fidedigna de fazer o acompanhamento das flutuações da glicose sanguínea, auxiliando no cuidado e no tratamento médico.

Deste modo, as complicações tornam-se menores e o controle do paciente torna-se mais fácil, mesmo distante do centro médico e não se restringindo apenas à época dos exames de rotina.

Case#4: Diagnóstico de Doenças Infecciosas

Auxiliar no diagnóstico de doenças também é um dos benefícios que a IoMT proporciona. Mediante a utilização de novas tecnologias, o monitoramento ou descoberta de doenças como Aids e Hepatite C já é possível em um curto espaço de tempo.

Através de biossensores que ficam conectados a uma placa, torna-se possível fazer a identificação elétrica de proteínas que são secretadas pelo vírus e ficam imersas no sangue.

Ao entrar em contato, o sinal elétrico é enviado ao software e permite com que o resultado saia em até 20 minutos, viabilizando uma abordagem médica mais rápida e direcionada ao paciente que foi recentemente exposto.

Case#5: Diagnóstico de Doenças Genéticas

Ainda baseado em biossensores, o diagnóstico molecular está crescendo graças ao auxílio da IoMT. Dentro do campo da genética médica, equipamentos estão sendo desenvolvidos com alta especificidade e sensibilidade para diagnosticar, de modo prévio, doenças de cunho genético.

Através da detecção precoce, também torna-se possível a verificação de doenças raras.

Com isso, os tratamentos podem ser direcionados desde o começo, assim como abordagens técnicas e novas podem ser iniciadas previamente, uma maneira de diminuir os riscos de agravamentos na saúde do paciente, ou um diagnóstico errado que atrapalha a qualidade de vida do mesmo.

Case#¨6: Uso da IoMT na Telemedicina 

Promovendo melhorias dentro da informação e comunicação, a IoMT auxilia no desenvolvimento da telemedicina e na solidificação da mesma dentro dos centros médicos.

Diminuindo a distância entre o hospital e o paciente, a telemedicina associada a IoMT consegue trabalhar em conjunto para potencializar os resultados dos tratamentos.

IoMT 2022

A telemedicina como aliada da saúde.

Agregando as informações no prontuário do paciente, torna-se possível fazer uma interpretação mais fiel ao problema de saúde que ele tem ou pode vir a desenvolver. É uma maneira mais rápida e prática, também, de emitir laudos a longas distâncias, sem a necessidade de espera e proporcionando uma rapidez no atendimento e no tratamento.

Case#7: Uso nos Hospitais

Com dispositivos integrados a uma rede Wi-Fi, o rastreio de informações torna-se mais eficaz e mais assertivo. Para os profissionais, o uso da IoMT pode auxiliar no acompanhamento de saúde e cuidar da equipe que, no geral, coloca a saúde do paciente à frente da sua e não cuida dos níveis de estresse ou sobrecarga de trabalho.

Os pacientes admitidos nos hospitais também são beneficiados nos hospitais inteligentes. Os médicos e enfermeiros podem, com auxílio da conectividade médica, monitorar os pacientes, obtendo dados em tempo real para fazer intervenções antes mesmo de qualquer piora no quadro clínico.

Internet das Coisas Médicas exemplos

Os hospitais do futuro e a tecnologia tornando-se aliada no diagnóstico e tratamento

A IoMT, na área de gestão, entrega grandes auxílios na hora de rastrear produtos e medicações que estiverem indisponíveis, gerando listas para as posteriores solicitações.

Por fim, é possível avaliar a qualidade dos aparelhos, não necessitando que os mesmos estraguem e alterem a rotina médica dos pacientes que demandam dos mesmos para procedimentos e cuidados médicos.

Case#8: Sensor Adesivo 

Desenvolvido com tecnologia brasileira, o sensor adesivo aplicado sobre a pele consegue auxiliar no monitoramento orgânico do paciente, assim como na administração de medicamentos necessários.

Criado através de tecnologias fomentadas pela IoMT, o dispositivo não é invasivo e consegue diagnosticar alterações que ainda não têm sintomas visíveis.

Quando qualquer biomarcador fica alterado, uma mensagem é enviada para que ocorra uma intervenção médica. Essa intervenção permite com que o médico possa cuidar, mesmo a distância, da saúde e bem-estar de pacientes, principalmente dos diabéticos que precisam de um acompanhamento ininterrupto.

Case#surpresa: exemplos práticos da IoMT auxiliando na saúde do paciente 

Associado a todas as possibilidades, podemos contar com a atualização em tempo real do prontuário do paciente. Com os aplicativos conectados ao software e a nuvem, os dados são anotados e permitem um acompanhamento mais fiel ao quadro clínico do indivíduo, não necessitando constantemente da ida dele ao hospital para fazer abordagens médicas.

Para os cardíacos, ocorreu o desenvolvimento de marcapassos cardíacos que são implantados. Chamados de marcapassos inteligentes, os aparelhos facilitam o acompanhamento da saúde cardíaca, monitorando as condições do indivíduo e diminuindo as chances de complicações provenientes do não acompanhamento médico.

Assim como a possibilidade do cuidado do paciente com Parkinson, também já é possível o diagnóstico precoce de pacientes com depressão.

Com 90% de eficácia, o Apple Watch já consegue monitorar sintomas e comportamentos depressivos através de avaliações diárias que são guardadas no histórico do usuário, analisadas e direcionadas para um tratamento profissional e qualificado.

As universidades brasileiras também estão investindo. No decorrer do período pandêmico (Covid-19), a UFG – Universidade Federal de Goiás – implementou um teste-rápido com o objetivo de diagnosticar a Covid por meio da IoMT.

A PUC e a USP também utilizaram a IoMT no desenvolvimento de adesivos que, ao serem aplicados sobre a pele do paciente, auxiliam no diagnóstico de doenças e acompanhamento de saúde.

Os exemplos de implementação prática da IoMT são vários! A verdade é que o futuro já encontra-se disponível e pronto para se solidificar a cada novo dia em que a IoMT é explorada para a melhoria dos procedimentos e cuidado médico.

Alavancas para o sucesso e o futuro da IoMT

Com o envelhecimento da população tornando-se uma realidade, além da expectativa de vida aumentar a cada dia que passa, a IoMT encontra alavancas para sua aceleração a cada vez que a necessidade do cuidado à saúde cresce e se torna prioridade em todos os países do mundo.

Correlacionado ao crescente cuidado com a saúde e ao envelhecer das pessoas, temos também o carecimento de integração e mais conectividade, o que abre nova possibilidade real de se zelar pela saúde sem a obrigatoriedade de ter que ir ao hospital e agendar horários que, por vezes, não são compatíveis com os do paciente.

A exigência de investimento fará, cada vez mais, com que a IoMT consiga alavancar sua consolidação mundial, interconectando equipe médica, pacientes e dispositivos eletrônicos. O futuro já chegou e está, a cada dia que passa, consolidando-se nos hospitais e consultórios espalhados pelo mundo.

Como os dispositivos conectados vão transformar a Medicina? 

Trabalhando fortemente na diminuição de altos custos, a IoMT tem aberto caminhos de acesso e tem permitido a mais efetiva coordenação nos cuidados práticos na saúde.

Com uma possibilidade de integração e conectividade, os dados são levados aos médicos conectados de modo a transformar a relação médico-paciente no que tange o cuidado prévio.

a nova Medicina dos Sensores

Acesse aqui a imagem traduzida sobre como a IoMT está auxiliando a medicina e como ela leva as inovações até os fornecedores.
As empresas, por sua vez, se empenham cada vez mais na elaboração de estratégias, fornecendo novos produtos e os habilitando ao modo digital. É uma forma de integrar a tecnologia com a medicina, incluindo mudanças no nosso sistema e no sistema de saúde para que ele se torne integrado, tecnológico e digitalizado.

Publicado em:21/11/2022
Curtiu o artigo e quer ser colunista?
Cadastre-se para o processo seletivo de colunistas do Portal Inovação Médica e ainda receba as melhores notícias da med.
Artigos Recentes
Continue Lendo