Medicina do Futuro: 20 Tecnologias atuais em ascensão (2023)
Medicina do Futuro: 20 Tecnologias atuais em ascensão (2023)
Paulo Miranda
Paulo Miranda
Compartilhe
Índice de Conteúdo

Muito se fala sobre o futuro. Ao pensar no que se espera da medicina, no entanto, não dá para se falar em um futuro a longa data: ele já está presente.

Medicina do Futuro e as perspectivas trazidas por ela

Com o delineamento das novas perspectivas, é preciso colocar os olhos naquilo que irá proporcionar novas habilidades tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento do paciente.

Não é apenas o paciente que ganha com o futuro: o médico também tem muito a ganhar. Com novas possibilidades de cuidado, também se torna necessário adaptar-se e olhar para como as novidades podem interferir na vida do profissional.

Desse modo, a possibilidade do trabalho mais dinâmico auxilia na velocidade dos diagnósticos além de permitir uma maior interação médico-paciente.

De sensores até órgãos artificiais, as possibilidades são inúmeras e aperfeiçoadas diariamente.

Para entender e conhecer o que a medicina do futuro nos proporcionará, separamos 20 novas tecnologias que serão primordiais para a clínica, cirúrgica e mesclagem de áreas no cuidado pessoal e do paciente.

1. Especialidades médicas do futuro: Telemedicina

A telemedicina foi um dos primeiros avanços a levar a medicina para o futuro dentro do presente.

Com maior desenvolvimento dentro da pandemia de Covid-19, a possibilidade de levar o atendimento até o paciente sem tirá-lo de casa foi uma das ferramentas mais utilizadas dentro do isolamento social. 

especialidades medicas do futuro - tendências e perspectivas
Telemedicina: a medicina sem sair do lugar.

Iniciada em 195o e aperfeiçoada ao longo do tempo, a técnica é a realizada à distância através da investigação realizada por um médico ao conversar com seu paciente.

Diante dos sintomas relatados, é possível traçar um tratamento eficaz sem fazer com que o paciente se desloque até o hospital.

O atendimento médico remoto foi fundamental para desafogar os sistemas de saúde, abolindo a quantidade imensurável de filas de modo ágil e preciso.

Além disso, também permitiu levar atendimento até as áreas remotas que não contavam com médicos e auxílio.

2. Cirurgia robótica assistida

Os avanços também foram imprescindíveis para melhorar os cuidados no quesito cirurgia.

Atualmente, as novas tecnologias médicas permitem o acompanhamento de robôs em cirurgias minimamente invasivas de modo a melhorar a recuperação do paciente, permitindo mais rapidez na alta hospitalar.

Disponíveis para diversos tipos de procedimentos, os robôs começaram a auxiliar em procedimentos ou a assistir cirurgias de modo a intervir caso seja necessário.

O futuro, além do mais, guarda a possibilidade de se operar através de uma tecnologia robótica mesmo não estando presente no lugar. 

Associado aos hospitais do futuro, os robôs facilitarão as cirurgias remotas e os atendimentos especializados até mesmo nas áreas mais remotas.

Os benefícios são vários: velocidade no procedimento, menores cortes e exposição, menor o tempo de internação e rápida recuperação do paciente no pós-operatório.

3. Medicina e tecnologia: Prontuário eletrônico

Falar de tecnologia é associar o armazenamento na nuvem aos avanços . Na medicina, contudo, não é diferente e o futuro-presente já traz a possibilidade de ter um prontuário eletrônico que auxilia todos os profissionais envolvidos no tratamento do paciente.

A ferramenta facilita uma visão mais macroscópica de toda a saúde do paciente, além de permitir uma intercomunicação entre as várias especialidades.

Através disso, é possível fazer um diagnóstico mais assertivo e mitigar a possibilidade de tratamentos errôneos e desnecessários.

Medicina do Futuro - o futuro dos diagnósticos e tratamentos
Os prontuários eletrônicos estão dentre as novidades tecnológicas mais estimuladas para o futuro.

A expectativa é que, nos próximos anos, as empresas de saúde comecem a diminuir o uso de papel e aderir ao prontuário eletrônico.

Além dos benefícios para médico e paciente, também existe a vantagem de diminuir os desgastes à natureza mediante a diminuição de uso do papel físico.

4. Impressão de órgão 3D

O futuro veio com a promessa de diminuir a fila de espera para órgãos e para atendimentos médicos.

Altamente difundida no mundo e no Brasil, a impressão tridimensional busca mitigar a espera por órgãos, além de promover maiores estudos que podem ser utilizados através da tecnologia.

As imagens são feitas em dimensões exatas e, posteriormente, levadas para o Software que cria um modelo virtual com todas as informações da estrutura.

Em seguida, o projeto será processado e realizado com uma biotinta que não eleva os índices de rejeição.

Por fim, o material, já pronto, é finalizado, exposto a luz UV para secagem e depois é levado até o paciente para fazer o transplante.A versatilidade da tecnologia 3D é enorme.

A possibilidade futura é de que se possa criar cada vez mais órgãos de modo a salvar vidas através dos avanços tecnológicos. 

5. IoMT: a internet trazendo o futuro

Que a internet faz parte do dia-a-dia e começou a mostrar o futuro, no passado, ninguém tem dúvida.

Através dela conseguimos desburocratizar procedimentos, informações, atividades e facilidades na rotina. Não obstante, ela também veio para facilitar a vida do corpo médico e dos pacientes.

A IoMT – Internet of Medical Things – pode parecer algo distante e presa nos filmes futuristas, mas permitiu um grande avanço da medicina desde o ano de 2020 e continua aprimorando a experiência.

Através de um dispositivo conectado na internet, a comunicação do médico para com seu paciente torna-se possível e facilitada.

o futuro da medicina na sua mão

A internet como principal aliada nas novas tecnologias para o futuro da medicina.

Através da internet das coisas voltada para a medicina, os dados são gravados e atualizados em tempo real.

Com isso, pode-se mudar um tratamento caso seja necessário, além de auxiliar o paciente a distância, permitindo chamar ajuda médica se for necessário sem que se perca tempo.

Além disso, o cuidado autônomo faz com que o paciente se torne mais ativo em sua saúde. 

Desse modo, fortalece a ação preventiva e o autocuidado, levando empoderamento ao paciente através de um monitoramento contínuo e maior adesão ao cuidado de saúde mediante as informações que o próprio paciente fornece.

6. Diagnóstico personalizado

A medicina personalizada é um dos marcos no que diz respeito à revolução à saúde associada com tecnologias que permitem tal desempenho.

Através da investigação médica personalizada, é possível antecipar o surgimento de doenças e escolher tratamentos precisos dentro da realidade do próprio paciente e das características individuais.

Com testes genéticos fomentados pelas novas tecnologias, principalmente na nanotecnologia, é possível ver a predisposição ao desenvolvimento de doenças.

Com isso, avalia-se o comportamento e o estilo de vida do paciente. Com o uso de inteligência artificial, consegue-se fazer um tratamento certeiro, individualizado e efetivo.

7. Medicamento personalizado

Não é apenas a medicina que se tornou personalizada com o advento das novas tecnologias, os medicamentos também.

Na realidade mundial, a prática é tendência para trabalhar dentro da individualidade de cada paciente.

Alguns medicamentos são fabricados através da utilização de nanotecnologia que, após manipulação farmacêutica, são usados com dosagens voltadas para a particularidade do indivíduo.

Outro exemplo são os medicamentos para combate ao tratamento do câncer, uma maneira de minimizar os efeitos colaterais.

As vantagens incluem segurança e baixo custo. Além disso, ter um medicamento personalizado auxilia na eficácia do tratamento já que o mesmo é direcionado para as particularidades de cada indivíduo, garantindo as dosagens corretas. 

8. Inteligência artificial nos diagnósticos

Ao contrário do que muitos pensam, a inteligência artificial não é algo restrito apenas aos robôs inseridos dentro das respectivas cirurgias.

Bastante difundida no meio médico, a Inteligência Artificial (IA) tem sido mecanismo utilizado para melhorar a precisão dos diagnósticos e promover tratamentos mais eficientes e direcionados ao indivíduo.

medicina e tecnologia passaram a ser inseparáveis

A Inteligência Artificial vem ganhando cada vez mais espaços na área médica e segue sendo uma das grandes apostas para o futuro.

A tecnologia tem sido utilizada para melhorar a precisão de mamografias e tomografias, promovendo um processamento diferente e angariando informações de um banco de dados para fazer comparações dentro dos mesmos padrões. 

Além do auxílio nos diagnósticos, a Inteligência artificial também melhora a eficiência nos tratamentos. Como a utilização da tecnologia permite maior velocidade na comparação dos resultados e abordagens bibliográficas.

Após isso, também tem a possibilidade de armazenar os dados em uma nuvem, além da IA fazer o monitoramento dos pacientes em tempo real.

9. Software de gestão

Para gerenciar as tecnologias, os softwares precisaram ser aperfeiçoados ou até criados. Presentes na rotina com cada vez mais ênfase, já é possível utilizar smartphones e aliar a rotina dos consultórios com o bem estar do paciente.

Seja para uso pessoal ou para a própria empresa médica, as novidades não param.

Na rotina clínica, um bom software de gestão deve promover a organização e melhorar a agilidade dos procedimentos.

Além disso, um grande ponto levantado deve ser a segurança avançada e as novas tecnologias estão cada vez mais seguras visando evitar o vazamento de dados de seus utilizadores.

Através do atendimento personalizado, as prescrições passam a ser eletrônicas e os softwares integram os dados de modo a organizar toda a ficha do paciente, guardando seu histórico para ser acessado por outros profissionais.

É uma maneira de promover integração e gerenciar não somente os insumos, mas, também, o financeiro. É a tecnologia promovendo melhoria em todos os ramos.

10. Nanotecnologia – Alta e arrojada tecnologia na medicina 

Dentro da medicina, um dos avanços mais cobiçados é a nanotecnologia. A novidade trabalha em prol do bem-estar do paciente de modo a estabelecer diagnósticos detalhados, além de implantar máquinas que trabalhem para o tratamento do indivíduo e desenvolvimento de algum material que possa ser utilizado no corpo humano.

De drogas até tratamento para câncer, os nanorobôs conseguem padronizar tratamentos dentro de cada individualidade do paciente.

Além disso, microssondas sanguíneas são utilizadas para promover a reparação das células de um modo que, outrora, ainda não era possível ser feito.

O uso da nanotecnologia tem se mostrado eficaz, angariando benefícios para a saúde humana através do aumento da eficácia das intervenções médicas.

Diagnósticos mais precisos, cirurgias menos invasivas e menor tempo de recuperação são os principais benefícios encontrados.

11. Monitoramento à distância

Os avanços tecnológicos tornaram possível a monitorização a longas distâncias. Através da tecnologia sem fio, já é possível monitorar pacientes aliando baixo custo com a variedade de funcionalidades e consumo reduzido de energia.

As ferramentas foram integradas em programas chamados wearables que funcionam para transmitir, em tempo real, dados sobre a saúde do paciente.

Já existem, além disso, centrais de monitoramento 24 horas que facilitam a troca entre médico, paciente e cuidados especiais.

O corpo clínico consegue ter autonomia para intervenções inesperadas que sejam necessárias para o bem estar do paciente, mitigando a possibilidade de agravamento clínico.

12. Órgãos artificiais

A impressão 3D possibilitou a criação de órgãos artificiais para a área médica. Através de tecnologia adaptada, os órgãos são feitos com materiais biossintéticos que diminuem o risco de rejeição orgânica. 

tecnologia na medicina

A impressão 3D segue avançando e, a cada nova incrementação, é uma das maiores novidades para o futuro.

Além disso, também é possível diminuir a fila de transplante que cresce diariamente. 

Aliando agilidade e benefícios, o desenvolvimento de órgãos artificiais faz com que a medicina angarie novos patamares que só foram possíveis mediante a utilização e desenvolvimento de tecnologias.

13. Edição genética

A CRISPR é uma das mais modernas técnicas aplicadas dentro da medicina. Através de edição genética, o sistema permite o melhoramento genético já utilizado dentro da agricultura.

A técnica trabalha através de uma região do genoma na qual as bactérias conseguem ter um próprio sistema de defesa.

São inseridos, portanto, DNA de vírus invasores entre as repetições, trabalhando com uma espécie de memória para o combate futuro à infecção.

Como o invasor apresentará sequências gênicas idênticas a alguma das memórias, a enzima será capaz de quebrar e destruir o material do patógeno.

Através da técnica, novos estudos estão sendo direcionados para a área da oncogenética. O que se espera é conseguir trabalhar com a proteína C9 que consegue tirar uma parte do DNA responsável pela instalação e desenvolvimento da doença no organismo humano.

14. O avanço das células tronco

O aumento da expectativa de vida trouxe consigo a necessidade de se investir na longevidade e na qualidade de vida.

Visando tal objetivo, a medicina regenerativa tem encontrado nas células-tronco a possibilidade de promover essa possibilidade ao paciente.

Através da criopreservação, as células-tronco do indivíduo são armazenadas para, a longo prazo, intervir devidamente. 

A solução busca promover regeneração tecidual e orgânica, estimulando o processo de contenção e/ou cura. As células-tronco mesenquimais conseguem formar desde tecidos até células musculares, cartilagem e neurônios.

É a maneira de preservar o organismo para o futuro, mesclando ciência e tecnologia na melhora do envelhecimento.

15. Nutrigenômica

A nutrigenômica aborda a influência dos alimentos dentro da expressão genética e como isso acomete cada organismo individualmente.

Com a evolução tecnológica, tornou-se possível fazer estudos com o próprio DNA individual para saber como seria possível utilizar a alimentação em prol do auxílio ao combate a doenças ou em resposta a elas.

Através disso, consegue-se personalizar o próprio acompanhamento nutricional. Entra dentro da medicina personalizada mediante ao conhecimento do material genético do indivíduo, o que promove, também, maior adesão e maior engajamento do paciente.

Promovendo qualidade de vida, previne-se, também, doenças ao mitigar o consumo de alimentos inadequados.

16. Interoperabilidade

A interoperabilidade diz respeito à assistência médica pautada na integração e uso seguro de dados eletrônicos que visam a otimização dos resultados.

Além de auxiliar o médico, a interoperabilidade permite ter uma visão mais completa do paciente, fazendo com que vários softwares trabalhem na restauração da saúde de modo direto ou indireto.

A ideia é fazer com que, através da interoperabilidade tecnológica, os centros médicos parem de tratar os indivíduos como pacientes.

A longo prazo, seria possível tratar cada indivíduo como pessoa particular, independente da causa dele estar ali, para produzir melhores padrões assistenciais.

17. Tecnologias para saúde mental

Com o agravamento da pandemia de Covid-19 e a necessidade de reclusão social, o cuidado com a saúde mental ganhou novas abordagens.

Utilizando realidade virtual e Inteligência Artificial, novos tratamentos estão sendo desenvolvidos – através da tecnologia – para amparar os novos cuidados.

Outro grande avanço e esperas futuras são as terapias assistidas por smartphones. 

Através de aplicativos e softwares desenvolvidos, o acompanhamento poderá ser realizado a distância, abordando novos patamares da teleterapia e dando continuidade aos cuidados mesmo que o paciente precise ficar recluso.

Além disso, pílulas digitais também estão sendo desenvolvidas e são grandes apostas para o futuro. O intuito é que elas coletem dados sobre a doença do paciente e transmitam, em tempo real, de modo a direcionar o tratamento correto.

De tal modo, além de promover a possível retirada dos remédios, também poderá se iniciar alguma nova terapia caso seja necessário e intervir antes que os sintomas comecem a ser expressivos.

18. Prótese biônica

As próteses já são utilizadas há algum tempo. Elas auxiliam a melhorar a qualidade de vida de pacientes que precisaram passar por amputações ou perderam seus membros.

A novidade, no entanto, é o que a tecnologia está trazendo para o universo médico.

O grande futuro das próteses são aparelhos que, através de sensores conectados no indivíduo, conseguem transmitir a sensação real.

Os sensores são conectados nos nervos e conforme o paciente pensa e transmite as informações via neuronal, a prótese é movimentada para fazer os eventuais movimentos e transmitir as sensações para o paciente.

Prótese biônica

As novas próteses são capazes de simular, de modo muito eficaz, o que um toque humano conseguiria transmitir.

Mãos biônicas também estão sendo criadas para realizar movimentos precisos. Não apenas a movimentação será mais fina, também será possível controlar mentalmente e trabalhar com as particularidades de cada indivíduo.

É o futuro trabalhando não apenas com a parte de movimentação, mas também com a parte sensorial.

19. Jogos virtuais na reabilitação

A gameterapia chegou, no Brasil, em 2007 e foi rapidamente incorporada aos tratamentos de saúde.

Com o avanço da tecnologia, a técnica também passou a ser desenvolvida e as novas apostas contam com jogos mais personalizados e direcionados para idades e condições específicas.

As novidades, que não param de ser especuladas, variam desde jogos apenas para crianças até gameterapia para idosos ou pacientes que sofreram acidente vascular cerebral.

Com a utilização de investimentos tecnológicos, os jogos virtuais começam a ser utilizados não apenas nas interferências do aparelho músculo-esquelético, mas em outras doenças que abrangem, também, a parte intelectual e o desenvolvimento global.

20. Seguro de saúde digital

Planos de saúde já existem há algum tempo.

No entanto, mediante ao desenvolvimento tecnológico, eles precisaram começar a investir em novas maneiras de fornecer saúde ao cliente de modo prático, rápido e direto.

O seguro de saúde digital segue a mesma lógica dos planos físicos.

No entanto, trabalham através da saúde preventiva de modo que, através de uma inteligência artificial, monitoram e acompanham o paciente à distância e prescrevem tratamentos e medicamentos conforme demanda atual.

As seguradoras, em contrapartida, sabem muito mais sobre seus segurados: os clientes precisam cumprir metas diárias.

Através do cuidado com a saúde, os usuários angariam recompensas para reverter em mais benefícios próprios.

Apesar do futuro acontecer a cada novo segundo, as tecnologias estão mudando a forma de fazer medicina em todos os cantos do mundo.

O que se espera não é apenas fornecer novas ferramentas para o médico e para os profissionais de saúde, o paciente também será extremamente beneficiado.

Publicado em:21/11/2022
Curtiu o artigo e quer ser colunista?
Cadastre-se para o processo seletivo de colunistas do Portal Inovação Médica e ainda receba as melhores notícias da med.

Deixe um comentário

Artigos Recentes
Continue Lendo